Como as emoções afetam o nosso coração

como-as-emocoes-afetam-o-nosso-coracao-220x150Entenda o porquê e como as emoções afetam o nosso  coração

Um pouco de estresse pode ser saudável a nossa saúde, provocando hormônios que ajudam a enfrentar uma situação desafiadora. Estes hormônios intensificam o ritmo cardíaco, aumentam o tônus muscular, e o consumo de oxigênio no cérebro. No entanto, quando a resposta ao estresse continua ao longo do tempo, levando a ansiedade e depressão,  podem ocorrer  uma série de condições desfavoráveis a nossa saúde, como a  hipertensão arterial e doença das artérias coronárias. Além disso, problemas de saúde relacionados com o estresse muitas vezes são inter-relacionados de modo que um diagnóstico de doença cardíaca pode contribuir para problemas emocionais. Pessoas que sofrem de ansiedade ou depressão podem ter  hábitos pouco saudáveis como fumar ou comer demais para aliviar o estresse, e esses comportamentos podem também adicionar ao risco cardíaco.


Como aliviar as tensões?

Substituindo as emoções negativas, como ansiedade, tristeza e raiva com as emoções positivas como alegria e contentamento pode ser uma chave para uma melhor saúde mental e cardiovascular, mas, não existe uma terapia única mostrada para alcançar este objetivo. 

Confira algumas formas:

A meditação é um dos procedimentos muito utilizados para aliviar as tensões e tem sido estudada por vários autores mostrando seu efeito positivo para minimizar o estresse. Uma análise de milhares de estudos publicados recentemente em JAMA – Internal Medicine, sugere que a meditação pode ajudar a aliviar as tensões psicológicas como ansiedade, depressão e dor.

O exercício também é uma excelente arma no combate ao estresse. Há uma enormidade de dados que mostram o importante  papel da atividade física  na redução do risco de doença cardíaca, ansiedade e depressão. Caminhar 30 minutos ao dia ( 210 minutos por semana) já é suficiente.

Suporte social. Amigos e familiares podem dar apoio emocional que ajuda a mantê-los em momentos de estresse e de crise. E existe uma evidência crescente de que liga uma rede social de apoio a uma redução dos sintomas de ansiedade e depressão e um menor risco de doença cardiovascular.

Espiritualidade: existem alguns estudos que comprovam menores índices de depressão e ansiedade em pessoas que frequentam seus cultos religiosos.

Seguindo esses conselhos você conseguira uma grande melhora em todos os aspectos da sua vida! Portanto, não espere para depois! Comece agora!

Este artigo foi escrito por Roque Marcos Savioli

Deixe seu comentário