Consumo de leite e derivados e risco de infarto

Um estudo realizado por pesquisadores de Harvard, publicado no The American Journal of Clinical Nutrition, investigou a relação entre a ingestão de gordura do leite e risco de doenças cardiovasculares, tais como o infarto e o derrame.

 Entenda sobre o consumo de leite e derivados e risco de infarto: 

leite-e-derivadosNesse estudo os pesquisadores acompanharam mais de 43.000 homens do Health Professionals Follow-up Study, 87.000 mulheres do Nurses ‘Health Study, e 90.000 mulheres em Nurses’ Health Study II, para verificar a relação entre a gordura do leite e risco de doença cardíaca. As informações detalhadas recolhidas ao longo de várias décadas foram ajustadas para o tabagismo, a atividade física e outros fatores conhecidos, que influenciam o desenvolvimento de doenças cardíacas.

Para os amantes de lácteos, a boa notícia é que vários alimentos, incluindo o leite integral, iogurte, manteiga, queijos e cremes não foram responsáveis por aumentar o risco de doença cardíaca (em comparação com uma dieta com quantidades elevadas de carboidratos refinados e açúcares). No entanto, é importante notar que estes alimentos também não diminuíram o risco da ocorrência dessas doenças.

Quando a gordura do leite foi substituída com a mesma quantidade de calorias a partir de gordura vegetal ou gordura poli-insaturada, o risco de doença cardiovascular caiu em 10% e 24%, respectivamente. Além disso, a substituição da mesma quantidade de calorias de gordura do leite, por hidratos de carbono de grãos integrais saudáveis foi associada com um risco 28% inferior de doença cardiovascular. Substituindo gordura do leite por outros tipos de gordura animal, tal como a partir de carne vermelha, o risco de doença cardiovascular foi 6 % maior.

Estes resultados sugerem que a gordura do leite não é uma boa sugestão para a nossa alimentação, deve-se optar por um padrão de dieta saudável, pobre em gordura saturada, e preferencialmente à base de plantas. Estes resultados suportam fortemente recomendações existentes para escolher as gorduras insaturadas, principalmente a partir de óleos vegetais, nozes, sementes, abacates, e alguns peixes oleosos para uma dieta saudável para o coração.

Em termos de produtos lácteos específicos, os autores desse estudo, não recomendam o consumo regular de leite integral ou a ingestão frequente e copiosa de queijo, que muitas vezes vem junto com carnes processadas e farinha refinada, na forma de hambúrgueres e pizza.

Fonte: Hu and cols :Dairy fat and risk of cardiovascular disease in 3 cohorts of US adults -Am J Clin Nutr ajcn134460; First published online August 24, 2016

** Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

 

Este artigo foi escrito por Roque Marcos Savioli

Deixe seu comentário