Doença de Alzheimer e Demência

Doença de Alzheimer e demência – Saiba mais

doenca-de-alzheimer-e-demencia1-220x150A palavra demência significa privação  da  mente. É um termo genérico que engloba  a perda de memória, confusão mental,  alterações da personalidade, um declínio nas habilidades de pensamento, e diminuição da  capacidade de realizar atividades cotidianas.

Existem muitos tipos de demência. A doença de Alzheimer é a mais comum. Metade ou mais das pessoas com demência têm a doença de Alzheimer. É causada pelo acúmulo  de emaranhados e aglomerados de proteína e em torno de células cerebrais, ocasionando dificuldade de comunicação entre elas e mesmo a sua morte.

A demência vascular, o segundo tipo mais comum, ocorre  quando as artérias obstruídas por  colesterol não permitem a passagem de  sangue suficientemente  rico em oxigênio para o cérebro, podendo ocasionar morte das células , situação que determina redução da capacidade cerebral.

Demência afeta áreas do cérebro envolvidas na aprendizagem e memória. Assim, um sintoma comum é a dificuldade em recordar a informação nova. A perda de memória perturba a vida diária. Um indivíduo com demência pode se perder em um bairro outrora familiar. Ele ou ela pode ter problemas para aumentar a tomada de decisões, resolução de problemas, ou fazer bons julgamentos. Humor e personalidade podem mudar. Uma pessoa com demência pode se tornar mais irritável ou hostil, ou perdem o interesse em quase tudo.

Uma vez que a demência se instala , dificilmente regride. O objetivo do tratamento é controlar os sintomas e retardar sua progressão. Alguns medicamentos podem ajudar a retardar o declínio intelectual na demência ligeira a moderada. técnicas de psicoterapia, como orientação para a realidade e reciclagem de memória também podem  ajudar as pessoas com esta condição.

Uma pequena porcentagem de pessoas com demência desenvolver a doença por causa de problemas médicos, como a hipoatividade da tireoide, uma infecção, não recebendo o suficiente vitamina B12, efeitos colaterais dos medicamentos, ou beber álcool em excesso. Nestes casos, o tratamento da causa subjacente pode inverter a demência.

Este artigo foi escrito por Roque Marcos Savioli

Deixe seu comentário