Não aguento mais esta minha vida!!!!!!Estou a ponto de explodir!

Não aguento mais esta minha vida, estou a ponto de explodir! Tenho burn out??

 

O que é a síndrome do Burn Out

O termo “burn out” significa “queimar-se por dentro”e foi introduzido em 1974 , pelo Dr. Herbert Freudenberger para se referir a situação que experimentam os profissionais que trabalham em algum tipo de instituição ou tarefa particular que tem como objetivo , servir as pessoas. Esses profissionais podem , a partir de um certo momento na vida, começarem a falhar nas suas funções, a se esgotarem emocionalmente devido a se envolverem excessivamente em seu trabalho, chegando a se tornarem ineficazes para o desempenho adequado de suas funções.

Assim , essa síndrome se refere a um tipo particular de estresse crônico que sofrem as pessoas que estão expostas a exigências que as vezes sao maiores do que sua capacidade.

Isso pode acontecer em qualquer profissão onde se atua diretamente com as pessoas, como por exemplo, professores de escola, profissionais de saúde e como no caso do Padre Jose, em sacerdotes , freiras e leigos consagrados a vida religiosa.

 

A sindrome de burn out é a resposta do organismo a um estresse crônico e ocorre por três motivos: vulnerabilidade do profissional, condições de trabalho e condições sociais.

 

Existem certos indivíduos mais vulneráveis ao Burn Out. Esta vulnerabilidade esta determinada pelas características da personalidade do individuo. As pessoas mais propensas a sofrer essa síndrome sao as com características obcessivas, ambiciosas, entusiastas, agressivas, competitivas e muito dedicadas a seu trabalho.

Devemos considerar as condições de trabalho como um dos fatores determinantes do estresse crônico, como por exemplo, as pressões exercidas pelos superiores, horários de atividade exagerados, falta de organização e salario. Outros fatores externos que podem concorrer sao: perda de tempo com atividades burocráticas ou administrativas , expectativas irreais, falta de limite no desempenho das funções, ambiguidade de tarefas, falta de controle no trabalho, falta de reconhecimento etc.

O suporte social no local da atividade é muito importante para se prevenir esse estress crônico. A vida isolada do padre Jose , diocesano, seguramente facilitou a ocorrência do Burn Out. A convivência em comunidades religiosas oferece ao religioso maior suporte social, deixando-o livre do isolamento social , fator causal importante de muitas doenças psicológicas, como a depressão e a ansiedade crônica.

 

Sintomas do Burn Out

 

 

Os principais sintomas da síndrome do Burn Out sao : esgotamento físico e emocional, despersonalização e baixa auto estima ou falta de realização pessoal, que afeta de maneira importante sua vida.

As manifestações psicossomáticas sao : fadiga crônica, cansaco exagerado( acorda cansado), cefaleias, dores musculares, transtornos gastro duodenais( náuseas, vômitos, diarreias) , aumento da pressão arterial, crises de asma, dores no peito,palpitação, transtornos menstruais.

 

Os sintomas do estresse crônico podem levar o paciente a um estado de preocupação extrema com sua saúde cardiológica, tendo em vista

falta de ar , ao lado da dor no peito e a sensação de arritmia. Estes sintomas confundem os pacientes que quase sempre procuram os serviços médicos de urgência com receio de estarem tendo um infarto. É importante sempre uma avaliação cardiológica para se afastar uma dor precordial( no peito) de infarto ou de uma angina, daquela proveniente de um musculo peitoral, ou osteo-muscular, consequente das consequências do estresse crônico.

As manifestações do comportamento podem ser: conflitos familiares, absentismo ao trabalho, agressividade, falta de concentração, intenções suicidas. Individuos se sentem com baixa estima, ansiedade, irritabilidade, distanciamento das pessoas que precisam do seu serviço, redução da memoria recente, perda da capacidade de raciocínios abstratos e de julgar.

Assim, a síndrome do burn out constitue uma resposta ao estresse crônico no trabalho, levando a esgotamento emocional, despersonalização e baixa realização pessoal, faz com que as pessoas dedicadas a servir “o outro”se queime por dentro, deixando de exercer na plenitude, a sua missão.

 

 

Este artigo foi escrito por Roque Marcos Savioli

Deixe seu comentário